ICO - Logo

Cirurgia

Em odontologia, os cirurgiões são os responsáveis por abordar tecidos comprometidos por doenças ou por traumas e também realizam intervenções cirúrgicas de natureza estética.

As cirurgias odontológicas mais comuns são a remoção de dentes comprometidos por lesões de cáries muito extensas ou por fraturas, remoção dos dentes dos terceiros molares (sisos), remoção de cistos e demais lesões infecciosas, de excessos de tecido gengival e ósseo.

É muito importante ressaltar que dentes infectados necessitam de pronta intervenção, pois a permanência da infecção pode afetar outros dentes, tecidos e até a saúde geral do organismo.

Também é competência da cirurgia odontológica a reposição de tecidos comprometidos, como enxertos de tecido gengival ou ósseo, que normalmente integram tratamentos de reabilitação oral.

Raio-X do dente do Siso

Sisos: É Necessário Tirar?

É muito comum ouvir falar de alguém que “tirou os sisos”. Ao contrário do que muitos pensam, nem sempre é necessário remover esses dentes, mas, em diversos casos essa é a conduta mais recomendada.

Devido à posição dos dentes do siso, muitos pacientes têm dificuldades para higienizá-los, o que favorece o desenvolvimento de cáries extensas. Esses dentes também podem pressionar os adjacentes e causar dores e alterações no alinhamento dental. É comum, ainda, que os sisos não encontrem o espaço necessário para a sua irrupção e despontem apenas parcialmente na cavidade oral, o que causa infecções ao seu redor e possíveis cáries. Essas situações acabam tornando a sua remoção necessária.

Mulher sorrindo

Recuperação Após a Cirurgia

Os sintomas após a extração dependem do transcorrer da cirurgia, mas, de modo geral, podem ocorrer sangramentos nas primeiras 24 horas e inchaço na área do dente extraído. Nas primeiras duas a três horas após a cirurgia, devem ser realizadas compressas geladas a cada 20 minutos. Após esse período, o inchaço deverá ser tratado com compressas quentes. É possível que o paciente tenha formigamentos e dificuldades para abrir e fechar a boca, mas, em geral, são situações transitórias que somem gradualmente no processo de cicatrização.

Agende sua avaliação aqui